11 belezas arquitetônicas do norte da Índia

Por Tatiana Perim

28 maio, 2012

Uma das civilizações mais antigas do nosso planeta, a Índia é uma país que encanta pela riqueza histórica e cultural. A beleza das construções e a riqueza arquitetônica causam impacto, assim como as indefectíveis pilhas de lixo na rua. Não tem como sair indiferente desse país. O choque cultural funciona para o bem e para o mal. É tudo muito: as cores são berrantes e lindas, a poeira onipresente, a comida atinge níveis estratosféricos de picante, o sol cega de tão maravilhoso, os veículos super lotados e precários, a fé impressiona, o convívio com animais fascina e o povo encanta.

A Índia tem tudo isso e muito mais. É um encontro com uma cultura peculiar em seu passo distinto, produzido tanto por seu desenvolvimento econômico quanto pela preservação de práticas religiosas e sociais antiqüíssimas, tudo numa combinação única.

01. O Forte de Mehrangarh em Jodphur

Jodhpur é a segunda maior cidade do estado do Rajastão, conhecida também como a “Cidade Azul”. A grande maioria de suas casas é pintada de diferentes tons de azul. Acredita-se que no passado a cor seria utilizada para a distinção das castas. A cidade descansa no meio do deserto e no pé de uma colina, onde ergue-se o imponente e poderoso Forte de Mehrangarh. Construído no século XV pelo fundador da cidade, Rajput Rao Jodha, essa fortaleza impressiona pela sua  construção e arquitetura. Dentro das grandiosas muralhas existem vários palácios de beleza incomparável, e fora delas, umas das atrações mais emocionantes da cidade: a tirolesa mais extensa já construída em um forte – o Zipline Tour. Um espetáculo à parte!

Índia
Cidade azul vista do Forte de Mehrangarh | Tatiana Perim

 

02. Taj Mahal, o impressionante monumento do amor

Eleito uma das Sete Maravilhas do Mundo, o Taj Mahal está sem dúvida no topo da lista no quesito arquitetura e beleza. Localizado em Agra, uma cidade do estado de Uttar Pradesh, significa literalmente “A Coroa do Palácio”, denominação dada a uma das esposas do príncipe Shah Jahan. Mumtaz Mahal, como ficou conhecida após casar-se com Jahan, tornou-se a esposa predileta e os dois viveram um amor intenso e eterno. Com ela o imperador teve 14 filhos, mas acabou falecendo no seu 14º parto.

No seu leito de morte, Mumtaz Mahal pediu 3 favores a seu marido: que nunca deixasse de amar seus filhos, que nunca se casasse novamente e que construísse um monumento que representasse o seu amor por ela. Shah Jahan ficou devastado, e durante os 22 anos seguintes, dedicou-se totalmente à criação da maior e mais bela prova de amor do mundo. O edifício é cercado por duas mesquitas e quatro minaretes com uma simetria perfeita. Suas paredes revelam elementos decorativos e inscrições do Corão com pedras semi-preciosas incrustadas. Diz a lenda que o imperador iniciou um projeto pra ele próprio de construir outro Taj Mahal de mármore preto no lado oposto ao Taj branco, na outra margem do rio Yamuna. O plano contemplava uma ponte interligando os dois mausoléus. Mas ele foi deposto e preso por seu filho antes mesmo de iniciar as obras. Imagina?

Índia
O Taj Mahal, em Agra | Tatiana Perim

 

03. Forte Amber, na antiga capital do Rajastão

Amber foi uma cidade-fortaleza, distrito vizinho de Jaipur e a antiga capital do Rajastão. Considerada um destino obrigatório pra quem aprecia história, beleza e arquitetura. Construído nas margens do lago Maota, o Forte Amber é um dos mais bem conservados das dinastias dos Marajás. Possui um estilo artístico único com uma  fusão perfeita da arquitetura islâmica e elementos hindus. Um dos pontos altos é o acesso ao forte, que pode ser feito à moda antiga: de elefante. Vale a pena madrugar, o caminho é incrível, a vista é linda e a sensação única.

Índia
Forte Amber: nas margens do lago Maota | Tatiana Perim

 

04. Forte de Jaisalmer

A “Cidade Dourada”, como é conhecida, fica próxima a fronteira da Índia com o Paquistão, no meio do deserto do Thar. O contraste das cores vívidas dos sáris das mulheres e a coloração dourada da cidade devido à areia amarela e arenito utilizado na construção dos edifícios, contribuem para um ar medieval, tornando a cidade ainda mais especial. O Forte de Jaisalmer, no alto do monte Trikuta, é uma construção imponente e robusta, local de muita história, cultura e templos magníficos. Andar sem pressa pela pelas incontáveis ruelas, apreciar a vista 360º da cidade e explorar os diversos havelis por ali espalhados, são alguns dos muitos programas de Jaisalmer. Reserve tempo, porque vale a pena.

Índia
Forte de Jaisalmer | Tatiana Perim

 

5. Forte Junagarh, em Bikaner

Junagarh é situado na cidade de Bikaner, no Rajastão, e é um dos únicos fortes construído em uma área plana e não em uma montanha ou colina como a maioria das fortalezas. Suas muralhas de pedra são grandiosas e impressionantes, o que tornou praticamente impossível alguma chance de invasão ou ataque ao forte na época. A parte interna é magnífica, suas salas, corredores e galerias exibem pinturas esplêndidas. As janelas revelam um trabalho lindo com arabescos delicados talhados em pedra e mármore precioso. Sem contar com os diversos artefatos, mobília, fotos e objetos antiqüíssimos espalhados pelas salas. Uma visita ao forte é sem dúvida uma verdadeira viagem ao passado.

Índia
Anup Mahal, uma das galerias de Junagarh | Tatiana Perim

 

06. Os Palácios de Orccha

A pacata Orccha é uma cidadezinha pequena no Estado de Madhya Pradesh, e é um verdadeiro legado arqueológico da Índia Medieval. Mesmo pouco conservados, os palácios formam um conjunto de ruínas impressionantes. São 3 palácios, Jahangiri Mahal, Raj Haha e Raí Praveen Mahal. Neles é possível visitar os diversos cômodos e salas subterrâneas e admirar as pinturas impressionantes que contam histórias dos deuses indianos.

templos Índia
Vista panorâmica de Orccha | Tatiana Perim

 

07. O complexo de construções de Fatehpur Sikri

Fatehpur Sikri é uma cidade indiana construída no século XVI em arenito vermelho e estilo indo-islâmico. Abandonada por falta de água apenas 14 anos depois de sua construção, foi planejada pelo Imperador Akbar para servir de apoio à capital do império, Agra. Sikri foi escolhida para a construção do complexo, pois além de sua proximidade com Agra, era a cidade do místico sufi Shaikh Salim Chishti, cujos ensinamentos foram seguidos por Akbar. Fatehpur Sikri é um exemplo soberbo de qualidade arquitetônica e planejamento social. Além de sua construção marcante e audaciosa, foi também uma tentativa de fomentar na sociedade o conhecimento intelectual e religioso através de debates organizados em público com diversos estudiosos da época. Apesar de sua formação islâmica, o imperador buscava a harmonização das diferentes religiões e não tinha receio de venerar imagens de outras religiões. Inclusive, várias salas possuem pinturas com representações hindus e cristãs, além de um trabalho magnífico em pedra entalhada com detalhes surpreendentes.

Templos Índia
Fatehpur Sikri: detalhes das edificações | Tatiana Perim

 

08. Hawa Maha, o Palácio dos Ventos de Jaipur

Inicialmente, a capital do Rajastão era Amber, mas com o tempo o marajá sentiu a necessidade de transferir a capital para uma cidade mais organizada e espaçosa. Foi assim que nasceu Jaipur, a primeira cidade planejada da Índia, com largas avenidas e quadras projetadas. A cidade por si só já é um prato cheio para engenheiros e arquitetos do mundo todo. Hawa Maha foi construído pelo Maharaja Sawai Pratap Singh, em 1799. O formato do prédio imita o contorno da coroa de Krishna, e sua fachada possui 953 pequenas janelas com arabescos talhados delicadamente em pedra. A escolha decorativa para a fachada do Palácio foi mais um critério pragmático do que estético. O Maharaja projetou esse edifício para que as mulheres da realeza pudessem observar o cotidiano das ruas sem serem vistas. O Palácio dos Ventos é um verdadeiro tesouro no centro de Jaipur e ganhou esse apelido porque quando o vento sopra, ecoa uma suave melodia no seu interior.

Fachada do Palácio dos Ventos tem 953 pequenas janelas | Tatiana Perim
Fachada do Palácio dos Ventos tem 953 pequenas janelas | Tatiana Perim

 

09. Udaipur e seu incrível Palácio da Cidade

Construído na margem do lago Pichola, o Palácio da Cidade é um exemplo excelente da combinação de arquitetura militar, variedade estilística e virtuosismo técnico. Dentro do edifício há um jardim suspenso extraordinário, com árvores, plantas, fontes e piscinas incríveis. O trabalho de paisagismo é impressionante e merece uma visita demorada. O Palácio da Cidade é um complexo de palácios que ocupa cerca de 2 hectares e que foram sendo construídos e ampliados por 22 diferentes marajás.

Índia
O Palácio da Cidade de Udaipur | Tatiana Perim

 

10. Cenotáfios Bada Bagh de Jaisalmer

Bada Bagh significa Grande Jardim e fica próximo ao norte de Jaisalmer, no Rajastão. Paz, silêncio e serenidade são palavras que descrevem perfeitamente a sensação de andar entre os memoriais fúnebres erguidos em homenagem aos membros da realeza da região.

ÍNDIA
Cenotáfios Bada Bagh | Tatiana Perim

 

11. A geometria perfeita do Chand Baori de Abhaneri

Em uma remota vila do Rajastão, a caminho de Agra, se esconde o impressionante Chand Baori, uma construção inacreditavelmente geométrica, com 11 níveis de escadas e com uma profundidade de 20 metros. Esse tipo de construção serviu, na época, como reservatório de água. Vale a parada.

Índia
Vista frontal do Chand Baori | Tatiana Perim

 

Leia mais sobre a Índia: www.mottoslowtravel.com.br

Tatiana Perim é publicitária e apaixonada por aventura e viagem. Ela possui um projeto de viagem com uma proposta de conduta interessante: ter mais calma e equilíbrio na vida. Dê uma olhada em seu blog Motto Slow Travel

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

One thought on “11 belezas arquitetônicas do norte da Índia”