Galápagos ajudou Darwin a revolucionar a ciência

Por Christian Brandão

17 maio, 2010
Philip Niewold
Galápagos
Animais exóticos estão por todos os lados

Já imaginou ver de perto pássaros de patas azuis, tartarugas gigantes e iguanas coloridas? Todos esses animais e uma vegetação extremamente preservada estão nas famosas ilhas de Galápagos, no Equador.

A cerca de mil quilômetros da costa do país, o arquipélago é formado por 13 grandes ilhas, 17 ilhotas e dezenas de outras pequenas porções de rocha, que mais parecem pedras perdidas no meio do Pacífico.

De origem vulcânica – o que explica em boa parte a diversidade da região -, a área total de Galápagos é de 8 mil quilômetros quadrados, quase o dobro do nosso Distrito Federal.

 

Manta Raia no Mar das Flores - Indonésia | Tatiana Perim Roteiro sugerido » Os animais curiosos de Flores, na Indonésia

 

São cerca de 5 mil espécies que habitam as ilhas, sendo que quase 2 mil só são encontradas na região.??É a diversidade que vai te fascinar que ajudou o biólogo Charles Darwin, em 1835, a fundamentar a Teoria da Evolução das Espécies, que revolucionou a ciência.

Uma coisa é evidente no arquipélago: os animais ficam indiferentes à presença humana. Em Galápagos quase não existem predadores e são poucos os seres humanos que habitam o local. Por conta disso dá para chegar muito perto dos bichos. A impressão é que se você tocar eles continuarão ali, indiferentes. Mas isso é proibido.

Belezas surpreendentes

É uma viagem de tirar o fôlego. Os botes saem cada dia para uma ilha diferente. Santa Cruz, Santa Fé, Plaza e Bartolomé são as mais visitadas.

Não esqueça em hipótese alguma a máquina fotográfica. Os leões marinhos realizando verdadeiros espetáculos na água, assim como as iguanas nas pedras são perfeitos para um clique.

Os animais literalmente reinam na região. A preocupação com preservação é tanta que você pode ter que desviar uma trilha por conta de alguma ave ter colocado ovos nas proximidades.

As tartarugas gigantes, com centenas de quilos, junto a aves como albatrozes, pelicanos e atobás, são os cartões-postais.

As iguanas lembram para muitos filmes de terror. Os bichos são enormes e lembram vilões de desenhos japoneses. E até os pinguins, que relacionamos sempre a paisagens geladas, estão ali sob um sol de 28°C.

Durante os mergulhos, mesmo que superficiais, o Pacífico se revela tão impressionante quanto as terras do arquipélago. Não se espante com vários cardumes nadando tranquilamente, mesmo acompanhados de arraias e tubarões.

Outra diversão inexplicável: nadar entre as brincalhonas focas. Tudo na ilha é superlativo. E você sai de lá assim, completamente impressionado. O difícil é conseguir explicar as sensações vividas em Galápagos.

Para mais informações acesse: turismo.gob.ec

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 thoughts on “Galápagos ajudou Darwin a revolucionar a ciência”

  1. Super lindo, vale a pena em todos os sentidos. Não tem como gastar pouco, digo, tão pouco por lá, mas uma dica é ir na época da nidação, que é mais frio, porém tem vários filhotes e as correntes estão mais localizadas. Tudo no seu lugar! É lindo demais para deixar de conhecer. Boa viagem!