História do homem está estampada nos paredões da Serra da Capivara

Por Christian Brandão

8 fev, 2011
ARQUIVO FUMDHAM
Serra da Capivara
Pintura da Capivara com filhote deu nome à região

A Serra da Capivara, no Piauí, está entre os mais relevantes sítios arqueológicos do Brasil. Protegido pela condição de Parque Nacional, é desde os anos 90 reconhecido pela Unesco como Patrimônio Cultural da Humanidade.

 

Local tem 35 mil pinturas rupestres

O Parque Nacional da Serra da Capivara reúne exuberantes formações rochosas. Nos altos paredões de pedra estão cravadas cerca de 35 mil pinturas rupestres. De acordo com pesquisas, o homem fez os desenhos por ali há cerca de 50 mil anos.

Visitar o parque é encontrar um recanto paradisíaco – não é à toa que os primeiros homens da América escolheram a região como lar. É também uma oportunidade única de entrar em contato com a história que ainda corre em nossas veias.

Serra da Capivara
O Parque Nacional da Serra da Capivara reúne exuberantes formações rochosas e milhares de pinturas rupestres
Serra da Capivara
O parque é desde os anos 90 reconhecido pela Unesco como Patrimônio Cultural da Humanidade
Serra da Capivara
Passarelas permitem ver as pinturas rupestres bem de perto
Serra da Capivara
Visita ao Parque Nacional da Serra da Capivara, no Piauí, vale também pelos cenários exóticos
Serra da Capivara
Estima-se que o ser humano chegou na região entre 50 e 100 mil anos atrás
Serra da Capivara
Formações rochosas também são atração no Parque Nacional da Serra da Capivara
Serra da Capivara
O parque é estruturado para conforto dos visitantes

 

Saiba mais »

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 thoughts on “História do homem está estampada nos paredões da Serra da Capivara”

  1. Bela matéria, entretanto, todos os estudos, polemicas e luta pelo reconhecimento da imensa importância arqueológica de tudo o que está sob enfoque, tem nome e sobrenome: Niede Guidon. Uma das mais importantes arqueológas brasileiras, com reconhecimento internacional e muito respeitada no campo da pesquisa arqueológica. O presente registro visa “dar a Cesar o que é de Cesar” pois a nossa imprensa tem o costume de citar fatos sem dar o devido crédito a quem os estuda.

  2. As pinturas rupestres devem ser mais pesquisadas no Brasil. Na amazônia e no nordeste, encontra-se nos mais diversos estados, com figuras e/ou caracteres praticamentes idênticas.