Cachoeiras, grutas e paisagens surpreendem em Ibitipoca

Por Christian Brandão

4 set, 2016

No parque mineiro de Ibitipoca, atrás do mar de montanhas ficam escondidinhos circuitos que deixam qualquer um boquiaberto. Com quedas d’água avermelhadas, enormes grutas geladas, vegetação rasteira, vistas de tirar o fôlego e até lobos-guará, o local deve ser visitado com calma. Uma mistura inusitada moldada pelo vento, pelas águas e rodeada de misticismo.

Ibitiboca
Antes do nascer do sol, nuvens baixas tornam paisagem um cenário inesquecível | foto: Rose Belcavelo

O parque fica no município de Lima Duarte e a sua única portaria fica a três quilômetros da Vila de Conceição do Ibitipoca, cidade mais próxima. Dá para ficar hospedado dentro e fora do parque.

 

Atrativos da região

As atrações de Ibitipoca estão divididas em circuitos, que muitas vezes são fechados para preservação. As três principais rotas são a da Janela do Céu, a do Pico do Pião e a da Cachoeira dos Macacos. Reserve no mínimo um dia para cada circuito.

Não perca a paisagem pela manhã. O vento sopra a névoa e revela a vegetação rasteira, sempre com pequenas árvores retorcidas.

Muitas vezes a impressão é que você está acima de tudo. A maioria das caminhadas acontece em platôs com vistas panorâmicas.

Ibitiboca
A Janela do Céu, uma das rotas do parque, é uma trilha única e imperdível | foto: Carlos Andrei Siquara
Ibitipoca
As atrações de Ibitipoca estão divididas em circuitos, que muitas vezes são fechados para preservação | foto: Carlos Andrei Siquara
Ibitipoca
Cachoeiras geladas são refresco após caminhadas no parque | foto: Carlos Andrei Siquara
Ibitipoca
Águas avermelhadas são diferencial de Ibitipoca | foto: Carlos Andrei Siquara

A água, sempre cor coca-cola, e os ventos – um constante no parque – moldaram Ibitipoca. Se você vai passar somente um final de semana, existem dois lugares obrigatórios: a Janela do Céu e o caminho ao longo do rio do Salto.

É o rio Vermelho quem descortina a melhor vista do parque. Quando suas águas despencam na Janela do Céu viram praticamente uma névoa, tamanha a altura e a força dos ventos. Se tiver sorte, você chega até a beira sem nenhum outro turista. É sentar e se deixar levar pelo horizonte.

Já o rio do Salto, que corta a parte mais baixa do parque, é perfeito para banhos. A ponte de Pedra, uma rocha esculpida pela água, é uma das maiores atrações, mas muitas vezes está fechada.

Fique atento: durante os finais de semana e nos feriados os circuitos do Pião e da Janela do Céu só são feitos com acompanhamento de guias, contratados junto à administração.

Ibitipoca
É o rio Vermelho quem descortina a melhor vista do parque, na Janela do Céu | foto: Carlos Andrei Siquara
Ibitipoca
Trilhas do Parque Estadual de Ibitipoca são demarcadas e sinalizadas | foto: Carlos Andrei Siquara
Ibitipoca
Diversas grutas podem ser vistas durante as trilhas no parque | foto: Carlos Andrei Siquara
Ibitipoca
Ibitipoca é um lugar para chegar, sentar e apreciar | foto: Carlos Andrei Siquara
Ibitipoca
Ibitipoca é assim: uma mistura inusitada moldada pelo vento e as águas e rodeada de misticismo | foto: Carlos Andrei Siquara
Ibitipoca
O Parque Estadual de Ibitipoca tem uma rica fauna silvestre | foto: Rose Belcavelo
Ibitipoca
Diversas espécies de répteis podem ser encontradas no Parque | foto: Rose Belcavelo
Ibitipoca
Entre as três principais rotas de Ibitipoca estão a da Janela do Céu, a do Pico do Pião e a da Cachoeira dos Macacos | foto: Carlos Andrei Siquara
Ibitipoca
Nuvens multicoloridas no fim do dia no Parque Estadual de Ibitipoca | foto: Rose Belcavelo

 

Onde ficar em Ibitipoca

O camping dentro do parque, que ficou fechado durante um tempo, está reaberto, mas possui restrições. Verifique diretamente com o parque o número de barracas permitidas nos dias e finais de semana e feriados. Reservas não são feitas e as vagas são distribuídas conforme ordem de chegada.

O número de visitantes também é limitado: 300 pessoas por dia durante a semana, incluindo os campistas, e 800 durante sábados, domingos e feriados.

Para conferir os dias e horários de funcionamento, acesse o site do parque.

Veja mais roteiros em Minas Gerais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *